terça-feira, 11 de janeiro de 2011

Destino

É que as vezes eu me entrego
assim feito água, quando se derrama
na cachoeira...

e vou deslizando em meio as pedras,
ora batendo de forma violenta,
ora acariciando o que não aceita carícias.

apesar de parecer que desço sem rumo,
no fundo, desde o ínicio, quando
deixei a nascente,  já sabia onde ia chegar.

é que as vezes  eu esqueço...
me lanço em desespero descendente....
e me perco no silêncio das matas fechadas.

eu nasci pra isso,
pra descer as montanhas,
e circular pelos vales, abrindo caminhos,
buscando passagens.

não é um objetivo,
nem mesmo um carma..
vocação? talvez!
chamado?não sei!

sei que desço,
feito lágrimas no rosto de criança...
meu destino?
é desaguar no oceano!

By Elisa

2 comentários: