segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

Responda pra você

por que me desdobrar pra ser compreendida
por um mundo que perdeu a razão?
por que me preocupar com o que pensam.
se o pensar é a causa de toda loucura?
por que me sentir desconfortável
se há muito despediram a harmonia?
por que trabalhar tanto pra pertencer
a um povo que perdeu seus valores?
por que buscar respostas?
por que chorar?
por que sofrer?
por que pensar?
por que?
por que?

By Elisa

domingo, 26 de dezembro de 2010

Sonhei esta noite
com suas mãos que me tocavam
e dispertavam meu corpo pro mundo.
A vida exigia que eu estivesse nua.

Naquele instante desejei ser somente tua,
e assim poder ser apenas uma.
e não mais me perder.

Foi assim que me deixei levar,
e vi minha alma entrelaçada na tua
que tambem estava nua.

O universo deixou de ser um mistério,
contou a nós todos os segredos
e assim perdemos totalmente o medo.

Com você dentro de mim,
fui absorvida por uma luz
e absolvida da minha cruz.

Era apenas um sonho
mas eu sei, não foi só desejo.
Havia harmonia e beleza.

Eu abraçei a dor,
Me derramando em amor
Libertei-me de mim mesma
Me enchi de luz!

By Elisa

sábado, 25 de dezembro de 2010

Imensidão

As vezes a noite initerrupta de dor
ultrapassa o sofrer conhecido
Transborda as barreiras da ilusão
Inundando nossos corações


A poesia sem fim
Consola o poeta oculto em novas linhas
Alegra o papel nu
E ultrapassa suas meras palavras


Em vida real
Desistimos desta falsa ilusão
Só, somente nós
Cansados de almoçar nossos vomitos
Procuramos algo para agradar o inssaciavel


Procuramos vida
Após nós vermos mortos
Procuramos paz
Por estarmos exaustos da guerra
A dor não nós fará voltar


Seguiremos pela estrada sem fim
Caminhando sobre as estrelas do ceu
Famintos, queremos enfim, a REALidade

Alquimia viva ao pé da serra
Paro
Assim, transcendo as superficies
E vibro pela esperada paz


Aceitando o proprio destino
Livramo-nos do enorme fardo que é o querer
Transformamo-nos em nada
Completando o todo


Lagrimas de amor escorrem enfim
Se nada sou, nada quero
Nada espero
Escuto vida, nas asas de uma nua borboleta

Assim vivo,
Entre a dor e o viver
Entre a paz e o sofrer
by Allyson

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

...Voe

Asas abertas ao vento,no cume da montanha
a paz descança,
no colo da esperança.
Pássaros sobrevoam,
Flores e passados,se confundem nas cores vivas do amanha.
O ímpeto do canto livre de uma águia, desperta alegria.
Disperso, um bando de andorinhas
escurecem o céu anunciando o verão.
Eis que é chegada a hora, o melhor tempo é agora
a vida te chama pra fora.
Voe!

By Elisa

...

 é que as vezes eu me sinto assim:
 dividida dentro de mim,
 sem entender o que sou.
 Ora querendo ser inteira, outras intensa!
 E nessa imensa dança da vida,
 continuo meus passos e movimentos,
 esperando e sendo esperada,
 desejando sempre algo além..."


By Elisa

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

Mais uma noite

Menina vamos,
sorria mais esta noite!
acredite, espere um pouco mais.

Viver não é nenhum sacrífcio.

Apenas,deixe seu coração aberto.
sinta o vento, o perfume das flores
ele está em toda a parte.

Esqueça a dor por alguns instantes,
isso não vai durar pra sempre.
permita-se.

Olhe com os olhos do coração,
veja o que ninguém pôde ver.
Ouse sonhar!

Apenas esta noite não chore,
ouça o silêncio.
Ele tem uma mensagem pra você

Viver não é nenhum sacrifício.


By Elisa

Busca

Quero um amor.

E que ele venha trazendo tudo o que é novo.
De novo.
Sim que ele não tenha pressa,
que não ame a guerra.
Seja leve,meigo,
que odeie o preconceito.
Ah claro! que ele venha do coração,
que é de onde brota toda ação.
Que ele se derrame feito água,
sem que precise guardar qualquer mágoa.
Amor  menino.
Amor criança, que faz da vida uma eterna dança!


By Elisa

Lua

Eis que ela surge no céu, feito um mito
esbanjando esplendor.
Seu brilho atrai olhares em várias partes do mundo.
Suas formas arredondadas denuncia sua força yin.

Encantadora!
Um luzeiro que reveza com o sol
e doa sua força para equilibrar a escuridão.

Lua minguante,
Lua nova,
Lua crescente,
Lua cheia,
Lua bela
Lua eterna!

By Elisa

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

ABSTRATO

Me sinto tão perto e tão longe,
Tão perto do nada e tão longe de tudo!

By Elisa

segunda-feira, 6 de dezembro de 2010

Semente

A semente perdida
esquece que é vida
potencial de alegria
dispersa energia.


Dando e doando-se,
sem pensar no outro dia.
Tudo é muito
e do muito é nada.


Ha portas escancaradas,
outras ainda trancadas,
mas há muitas fendas
por onde a dor entra
e se senta.


A semente perdida
encontra a terra, mas
se perde totalmente
na teia da vida.


Semente que vem de dentro
do meio do ventre,
vem pra trazer o novo,
um descanço, um consolo


Vida enredada de zelo
cheia de apego,
vestida de negro
e viciada no medo.

quinta-feira, 2 de dezembro de 2010

Sonho

Era  uma mulher,correndo nua em direção as montanhas,
seus gritos ecoavam dentro do vale, e a terra toda gemia
com a sua dor.
O céu a contemplou por alguns instantes e decidido, a
envolveu completamente, a tomou no colo e a embalou
feito um bebê.
O vento espiando de longe viu quando a mulher adormeceu
nos braços do céu e começou a soprar aliviado.
O sopro do vento tornou-se uma canção que despertou todas
as criaturas
 A mulher então,  pôs-se a dançar e tamanha era sua força
que a terra vibrava de prazer.
As flores se abriam, as árvores davam seus frutos, os animais
se acasalavam e davam suas crias.
Eis que o mundo renascia.

By Elisa

OFICINA DE POESIA - FUNARTE 2010





Complemento

Talvez eu vá me esconder em mim,
a paralelidade do meu íntimo mundo
me complementa de magia e encantos...

A devassidão aterroriza todos os meus sentidos...
Certeza tenho...
Vou me esconder em mim.....

By Camila Alê