terça-feira, 30 de novembro de 2010

Naturainspira


A natureza me inspira
seu poder de renovação, força criadora,
o paradoxo de beleza e horror, morte e renascimento,
sua resiliência, ao abrir-se para o caos,
sua esperança ao florescer, dar frutos,alimentar o mundo!
natureza, grande guerreira!

Irregular

Se eu abandonasse
Tu abandonarias
Ele abandonará
Quando nós abandonarmos
Vós abandonareis
Abandonem vocês!

By Elisa

Citações

As flores se abrem lentamente, mas florescem sempre na estação certa.! (Elisa)

Poesia na vida faz bem, é como óleo nas engrenagens. (Thiago Lopes)

O poeta é um artísta,
um médico,
um médium
um libertador. (autor desconhecido)

Poesia é libertaçao. (autor desconhecido)


Hoje vou me abster desses olhares absortos no nada!
Olhos que simplismente indagam confusos!perplexos! 
Perdidos!  (Elisa)

sexta-feira, 26 de novembro de 2010

Hambre de alma

Quantas noites eu passei acordada,
virava na cama, entristecida.
eu tinha fome

As vezes eu até chorava,desesperava,
engolia soluços,reprimia gritos.
eu tinha fome

A dor que sentia, por além de tudo,
não ser compreendida, quando tudo em mim ruia.
eu tinha fome

Onde? em que lugar o universo escondia, eu jamais entenderia.
eu tinha fome.

Nem eu mesma saberia, o que então saciaria.
Desci pra dentro de mim, e lá então pude ouvir
uma conversa entre a alma e o espírito,mente e coração.
eu tinha fome.

Minha fome era antiga, por isso doía.
Tinha fome de Amor! E a Vida me esvaia.

By Elisa

O olhar do tempo

Eu olho o tempo sem nenhuma esperança,
olhar fixo, parado, perdido em pensamentos

O tempo olha pra mim,olha dentro dos meus olhos,
olhar fixo,vivo, cheio de expectativas

E ele me diz que já viveu o suficente para assistir
diversos invernos, muitos verões e inúmeros outonos,
e que jamais faltou a primavera

Que ao longo de várias geraçoes ele viu a chuva cair forte,
as vezes por tenebrosos longos dias, meses até.
Mas era certo que o sol surgia, com uma força tal
que resplandecia toda escuridão.

Diz que assistiu grandes guerras,
acompanhou homens em muitas batalhas,
presenciou a dor, a tortura e a morte.
E que a morte jamais prevaleceu sobre a vida.
A vida sempre ressurgia
e homens, mulheres, crianças, cidades inteiras
se reerguiam das cinzas. 

By Elisa

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Esperança

Seres caminham ao alto da montanha
Observando sete luas brilhando bela
Luz que irradia vidas
Vidas que transforma-se em luz

Luz que anseio ser ,
Vida que anelo viver
No meio do vento ouço uma sussurro
Uma voz que me impele a seguir

Me submeto a noite, mesmo que ainda seja dia
Tendo somente a confiança como guia.
Amanhacerá em breve eu sei, e
Enfim um pouco de alegria!

By Elisa e Ze

Desabafo

Muitas nuvens cobriram o céu essa noite
E cobriram também meu coraçao
Tanto que não pude ver as estrelas
E nem mesmo a luz que brilhava no meu interior...

Com minha vontade de viver
Adentro esta escuridão
Supero a dor deste anoitecer
E encontrarei minha estrela

Porque não há dor capaz de suportar
Um coração totalmente entregue a doçura de si mesmo
O lugar da minha maior batalha....
É onde vencerei a mim.

Sigamos com os olhos abertos
Pois a guerra é longa
O ser já foi gerado
Mas quando será nosso nascimento?


Agora. Passo a vislumbrar um novo horizonte
No distorcido e disforme mundo meu.
Sem culpa nem medo
Apenas o silêncio me persegue.

By Elisa e Zé

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Dê apenas a verdade!

Dê sua tristeza,
No lugar do seu sorriso embaraçoso!
Dê sua angústia,
No lugar da sua louca euforia!
Dê seu silêncio,
No lugar de palavras que soam como o vento!
Dê um Não,
No lugar de um sim, sem vontade.
Dê sua ausência física,
No lugar de sua presença ausente!
Dê apenas seu corpo,
No lugar de um teatro de conexões!
Dê sua raiva,
No lugar da sua disfarçada doçura!
Dê sua face,
No lugar de máscaras sem fim!
Dê seu ódio,
No lugar do amor egoísta!
Dê a mentira,
No lugar da falsa verdade!
Dê o prazer de te conhecer,
No lugar de se apresentar como algum outro!
De-me o direito de amar um ser imperfeito.
No lugar de me iludir com uma suposta perfeição!

Dê a verdade! Nada além.

by Elisa

Assim eu sou

Eu sou assim...
meio noite, meio dia,
meio céu, meio estrela,
as vezes nuvem.

Sou flor e pétala
aroma e espinho,
as vezes dor.

Sou choro e alegria,
medo e ousadia,
as vezes doce,
as vezes amargo.

Sou santa e profana,
as vezes sacana.
Sou inverno e verão
as vezes floresço.

Sou pequena e inocente,
as vezes mulher.

Sou perda e ganho,
as vezes dano.

Sou lágrima e sorriso,
as vezes paraíso.

Sou silêncio e distância,
as vezes lembrança.

Sou tudo e nada,
as vezes perdida.

Sou caminho e encontro
as vezes despedida.

By Elisa

Chorarei....

Eu quero chorar,
chorar muito, destampar,
mas eu só vou chorar se puder
manifestar a dor de um mundo vazio,
a aflição de pertencer a  uma geração estéril,
a vergonha de ser fruto do acaso.

Seu eu puder gritar no meio do choro,
gritar o desespero do meu constante silêncio e
os soluços reprimidos a dia,semanas,anos,há várias vidas.

Sim eu vou chorar,
feito um bebê que tem fome,
uma mãe de luto e sem rumo,
um amor perdido, não vivido.

Chorarei somente se não houver consolo,
nem tempo.
chorarei sem medo, sem reservas.
choro contido, seguro

Vou chorar somente se nao me pedirem pra calar
Chorarei!

by Elisa

quarta-feira, 17 de novembro de 2010

ARTE DE RUA...

eu sou assim, meio noite meio dia...
meio céu, meio estrela...as vezes nuven!

 


Sou flor e pétala, aroma e espinhos...
as vezes dor!!!
sou cheiro e alegria medo e ousadia...
as vezes doce, as vezes amargo...
sou inverno e verão, as vezes floresço!!!

by Elisa

sábado, 13 de novembro de 2010

Vida de artísta...rsrs


roda moinho...
roda gigante......

roda pião........
o tempo rodou num instante...
as voltas do meu coração....


                   
               mas eis que chega a roda viva