sexta-feira, 30 de julho de 2010

Correr Riscos

Percebi hoje uma coisa interessante. Desde a minha infância, nunca tive nenhum corte profundo, nunca quebrei nenhum membro, jamais estive internada com alguma enfermidade, nunca sofri nenhum acidente doméstico que causasse algum dano físico; algo tão comum a maioria das crianças. E claro isso é motivo de agradecer.
Tenho sorte. Tenho sorte?
Como as crianças se machucam?
Porque elas se ferem?
O que estão tentando fazer na maioria das vezes?
Bom em última análise uma criança se fere, por sua curiosidade aguada em descobrir algo novo, ou ela tenta superar obstáculos, vencer limites que foram impostos a ela; do contrário, não aprenderia, não superaria, não venceria não poderia evoluir.
Muitas vezes nos consideramos " benção " nao passar nenhum sofrimento, ser poupado da dor, sendo que é ela quem muitas vezes vai moldar nosso caráter, nossa personalidade, nossa vida.
Fugir do sofrimento nem sempre é sinal de inteligência, pode ser sim muitas vezes sintoma de uma covardia crônica que nos levará a um processo de involução.
Descoberta de hoje: Viver é correr riscos,
riscos de sofrer,
de ser feliz,
de amar,
de odiar,
de ser amado,
de se perder,
e de encontrar-se.

Nenhum comentário:

Postar um comentário